Check-up cardiológico: quando fazer?

check-up cardiológico, Check-up cardiológico: quando fazer?, Abreu Cardiologia, Abreu Cardiologia

O check-up cardiológico consiste em uma série de exames e avaliações feitas por um médico cardiologista, com o objetivo de avaliar a condição e a capacidade cardiovascular do paciente, identificando possíveis alterações em seu funcionamento normal.

Assim, essa bateria de exames, juntamente com a avaliação do especialista, ajudam a descobrir ou avaliar o risco do paciente de sofrer alguma cardiopatia, como insuficiência cardíaca ou infarto, assim como indicar ou contraindicar a prática esportiva.

Em suma, o check-up cardiológico deve ser realizado em homens a partir de 45 anos de idade e em mulheres quando se inicia a menopausa. Isso porque, estatisticamente, estas são as fases da vida em que cresce o risco de desenvolvimento de problemas cardíacos.

No entanto, essa não é uma regra absoluta: existem diversas outras situações que fazem com que o check-up cardiológico seja recomendado com maior frequência ou antes dessa idade estabelecida. Confira a seguir.

Check-up cardiológico: quando fazer?

Existem casos e situações que fazem com que o check-up deva ser realizado anualmente. São exemplos:

  • Homens acima de 45 anos;
  • Mulheres após início da menopausa;
  • Pessoas com histórico familiar de doenças cardiovasculares;
  • Pessoas com hipertensão;
  • Diabéticos;
  • Obesos;
  • Colesterol e triglicérides elevados;
  • Fumantes;
  • Portadores de doenças cardíacas;
  • Praticantes de atividade física de alto impacto regular (como corrida, Triátlon, etc);
  • Sedentários que querem iniciar atividade física.

Sintomas de problemas cardíacos

Alguns sintomas devem soar como um sinal de alerta para o paciente. Veja a seguir:

  • Falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Ponta dos dedos com coloração azulada;
  • Sensação de palpitação ou coração acelerado;
  • Fraqueza sem causa aparente;
  • Tonturas;
  • Cansaço inexplicável;
  • Pernas inchadas.

Caso tenha sentido alguns desses sintomas recentemente ou com frequência, é imprescindível consultar o seu cardiologista o quanto antes, para que seja feita uma avaliação. Assim, o médico do coração avaliará a necessidade de um check-up cardiológico para um diagnóstico mais preciso.

Exames importantes no check-up cardiológico

Quando o paciente vai a uma consulta cardiológica, o cardiologista irá solicitar alguns exames a compor o check-up cardiológico.

Esses exames são fundamentais para que se possa avaliar a saúde cardiológica geral do indivíduo, bem como verificar a possibilidade se há alguma cardiopatia logo em seu início.

Como sempre falamos e reforçamos aqui na Abreu Cardiologia, todo diagnóstico, quando realizado com antecedência, aumenta significativamente as chances de controlar a evolução da doença e, com isso, elevar as chances de cura.

Confira quais são os exames mais comuns e indispensáveis em um check-up cardiológico:

Eletrocardiograma

É um exame simples, rápido e indolor. Para realizá-lo, são colocados eletrodos na região do tórax, com ventosas e braceletes nos membros superiores e inferiores. Esses eletrodos são capazes de captar as reações elétricas do coração a cada batimento cardíaco.

O eletrocardiograma é um dos exames mais importantes para verificação de qualquer alteração do funcionamento cardíaco, auxiliando no diagnóstico de problemas como arritmias e até princípios de infarto.

Ecocardiograma

É um exame de imagem que permite a visualização das estruturas internas do coração, como válvulas, átrios, ventrículos, dentre outras.

Trata-se de um método de ultrassom que permite o diagnóstico de uma série de patologias do coração, dentre elas doenças valvulares, cardiopatias congênitas, sopros cardíacos, endocardite infecciosa, pericardites e derrame pericárdico, hipertrofia ventricular, entre outras.

Existe, ainda, o ecocardiograma com Doppler colorido. Nele, o som dos batimentos são captados através de curvas de Doppler, onde se mede a velocidade do sangue no interior das válvulas e artérias.

As imagens nele reproduzidas representam do sangue circulando: o vermelho é o sangue que se aproxima da sonda e o azul é o sangue que se afasta da sonda. O exame também pode ser chamado de mapeamento de fluxo em cores, que significa fluxos entrando e saindo do coração, sempre em direções opostas.

Teste de esteira

Também chamado de teste ergoespirométrico ou teste de esforço. É um exame no qual o paciente fica com eletrodos fixos junto ao corpo e com a pressão arterial constantemente monitorada enquanto faz esforço físico em uma esteira ou bicicleta ergométrica.

Nesse tipo de teste avalia-se como o coração se comporta quando o organismo é submetido a um grande esforço físico. Para tanto, o médico pode fazer recomendações pré-exame, como suspender medicações, por exemplo.

Além disso, caso o paciente seja praticante regular de atividade física, é importante que essa informação também seja mencionada antes do início do exercício, bem como se o paciente for sedentário, ele também deve mencionar tal informação.

MAPA

Trata-se do Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial. Ou seja, durante 24h o paciente ficará com um medidor de pressão arterial acoplado ao seu braço e um monitor em sua cintura. Assim, a pressão arterial poderá ser aferida durante as atividades regulares do paciente, fornecendo ao médico dados mais precisos.

Holter

É um exame para verificação de alterações no ritmo cardíaco de um indivíduo por 24h. Com ele é possível detectar a fibrilação atrial, por exemplo. Para isso, o paciente fica com eletrodos em seu tórax durante 24h e com um monitor acoplado, registrando o ritmo do coração em diferentes momentos do dia.

Exames laboratoriais

Por fim, existe ainda uma série de exames de sangue que podem ser solicitados pelo cardiologista quando o paciente faz um check-up cardiológico, ajudando a diagnosticar problemas que podem acometer o paciente de maneira perigosa e silenciosa.

A saber, muitos deles não são direcionados apenas ao coração, mas possibilitam estabelecer situações que podem colocar sua saúde cardiovascular em risco. São exemplos:

  • Glicemia em jejum (para verificação de diabetes);
  • Colesterol e suas frações;
  • Triglicérides (geralmente estão elevados em pessoas acima do peso ou que consomem muito carboidrato. Hoje sabe-se que os triglicérides quando altos representam alto risco cardíaco);
  • Troponina, CPK, CK-MB (marcadores musculares, usados na avaliação de infarto agudo do miocárdio. São solicitados a pacientes com histórico de infarto);

Conclusão

Por fim, é de suma importância realizar o check-up cardiológico anualmente. Agende hoje mesmo sua consulta na Abreu Cardiologia, clínica de cardiologia em São Paulo com mais de 30 anos dedicados à vida.

check-up cardiológico, Check-up cardiológico: quando fazer?, Abreu Cardiologia, Abreu Cardiologia

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.