Cuidados com a saúde para atletas

atletas, Cuidados com a saúde para atletas, Abreu Cardiologia

9 em cada 10 atletas, entre amadores e profissionais, acreditam ter uma saúde de ferro. A rotina de treinos e a alimentação muitas vezes balanceada, faz com que os atletas se reconheçam como pessoas a prova de qualquer doença. Será que isso é verdade, mesmo?

Infelizmente, não.

De fato, os hábitos de saúde mantidos pelos atletas costumam ser muito melhores, quando comparados aos de pessoas sedentárias, por exemplo. Praticar exercícios físicos com regularidade e constância faz com que o corpo permaneça sempre ativo. Em suma, isso mantém longe doenças como obesidade, diabetes, hipertensão, colesterol alto, entre outras.

No entanto, pessoas ativas e com alimentação equilibrada também estão sujeitas a sofrer com problemas de saúde, inclusive cardiopatias. Essa informação parece nova para você? Calma, que nós vamos te explicar.

Segura, coração!

atletas, Cuidados com a saúde para atletas, Abreu Cardiologia

Sim, é verdade. Os atletas também podem sofrer com problemas do coração. Quando falamos sobre as doenças que acometem a esse órgão tão importante, reforçamos sempre que a prevenção é o melhor remédio. Falamos sobre isso inclusive aqui no blog, por diversas vezes.

E a melhor forma de prevenir é fazendo exames preventivos regularmente, evitando alimentos muito gordurosos e/ou industrializados, escovar os dentes regularmente, praticar exercícios físicos e investir em uma alimentação rica e equilibrada.

Contudo, a genética também pode ser responsável por trazer problemas que permanecem escondidos por muito tempo e, quando dão as caras, pode ser tarde demais.

Todo e qualquer exercício físico aumenta a atividade cardíaca, e isso é ótimo. Em contrapartida, exercícios de alta intensidade podem exigir demais do organismo. O resultado é um aumento exagerado dos batimentos cardíacos e da pressão arterial. Em pessoas pré-dispostas, isso pode ser o estopim para um infarto agudo do miocárdio.

No futebol, por exemplo, o coração pode trabalhar com 100% de sua capacidade. Isso faz com que ele saia de 60 bpm para 140 bpm. Se houver uma cardiopatia não diagnosticada, este aumento pode ser fatal.

Atleta sim, super-herói não.

atletas, Cuidados com a saúde para atletas, Abreu Cardiologia

Atletas não precisam ser fortes e indestrutíveis o tempo todo. Aliás, ninguém é. Por mais treino, dedicação e esforço que se tenha, a saúde às vezes pede uma trégua e é preciso respeitá-la.

Assim, se você sente uma fadiga excessiva após os exercícios físicos, ou um aumento exagerado dos batimentos cardíacos, é hora de procurar um cardiologista. Outros sintomas que precisam de atenção são desmaios, vertigens, falta de ar e tonturas. Contudo, apenas um especialista poderá identificar a origem destes sintomas e indicar um tratamento adequado.

Mas, não se engane. Nem sempre é preciso interromper a prática desportiva para tratar um problema cardíaco. Pelo contrário. Inegavelmente, os esportes podem e devem ser aliados para uma vida mais saudável. Mas, para isso, é importante ter pleno conhecimento das condições atuais de saúde, visando um corpo pleno por dentro e por fora.

Eventualmente lemos relatos de atletas profissionais que vieram a óbito durante a prática de alguma modalidade. Isso já ocorreu com jogadores de futebol em times internacionais, como também com maratonistas com anos de experiência e treino.

Ser um atleta não te torna um super-herói, portanto, invista na prevenção. Fazer um check-up de todo o sistema cardiopulmonar antes de iniciar qualquer modalidade, independente da intensidade, garante que quaisquer problemas preexistentes sejam identificados e mensurados, a fim de determinar a existência ou não de risco à vida.

Cuidados essenciais para uma vida equilibrada

Por mais que os treinos frequentes já façam boa parte do trabalho frente a uma vida mais saudável, alguns cuidados adicionais precisam ser tomados pelos atletas e esportistas, sejam eles profissionais ou amadores. Confira:

Alimentação pré e pós-treino: a alimentação de um atleta deve ser acompanhada de perto por um nutricionista. Isso porque a alta demanda energética pode exigir um melhor balanceamento dos macro nutrientes. Para alguns o treino em jejum pode ser indicado, enquanto para outros, é completamente proibido. Invista em um acompanhamento multidisciplinar, para alcançar resultados muito mais efetivos.

Hidratação: o exercício físico promove um aumento na temperatura corporal. Entretanto, para equilibrá-la, o corpo produz suor, o que leva à perda de hidratação pelo corpo. Esta, por sua vez, pode resultar em maior fadiga muscular e até câimbras. Então, hidrate-se antes, durante e depois da prática, mantendo o organismo saudável a qualquer tempo.

Cuidado com os exageros: treinar demais, suplementar indiscriminadamente, descansar pouco, pular refeições… tudo isso pode ser um veneno para o organismo. Por fim, para um melhor desempenho na vida e nos esportes, equilíbrio é o segredo.

Quer dicas simples e práticas para esportistas? Então, não deixe de conferir o nosso Instagram.

Deixe uma resposta

Close Menu