Vai correr a São Silvestre? Confira as dicas para se preparar

são silvestre, Vai correr a São Silvestre? Confira as dicas para se preparar, Abreu Cardiologia, Abreu Cardiologia

A Corrida Internacional de São Silvestre tem 15 km, é a mais famosa do país e considerada a mais importante da América Latina.

Todos os anos, milhares de atletas do mundo inteiro desembarcam no Brasil para participar da tradicional Corrida Internacional de São Silvestre, que acontece sempre no dia 31 de dezembro. A corrida é a competição de rua mais famosa do país e a mais importante da América Latina. Mas para conquistar esse reconhecimento, ela passou por muitas mudanças nos seus mais de 90 anos de história.

Tudo começou em 1924, quando o jornalista Cásper Líbero, após o retorno de uma viagem à França, resolveu trazer ao Brasil uma corrida de rua semelhante a que havia conhecido no país europeu. Na França, conta-se que a competição era realizada à noite e os corredores carregavam tochas durante o percurso. No Brasil, Cásper Líbero fez diferente e, apesar de a competição ter tido seus primeiros anos com corrida noturna, os competidores não usavam as tochas.

Por que São Silvestre?

Apesar de toda a tradição que a São Silvestre carrega, nem todo mundo sabe de onde veio a escolha do nome da competição. A referência vem da Igreja Católica, que, no dia 31 dezembro, comemora o Dia de São Silvestre. São Silvestre foi um papa católico que comandou a Igreja do dia 31 de janeiro de 314 d.C. ao dia 31 de dezembro de 335 d.C. Por esse motivo, a corrida foi batizada em homenagem a São Silvestre, o santo do dia.

Primeira corrida

Na primeira edição da São Silvestre, 60 competidores inscreveram-se, mas somente 48 pessoas participaram do percurso, e 37 delas classificaram-se. O trajeto era de oito quilômetros, e a largada foi dada em plena noite de Réveillon, em 31 de dezembro de 1924, nas ruas de São Paulo, marcando a virada do ano. O primeiro vencedor foi Alfredo Gomes.

Inclusão das mulheres

são silvestre, Vai correr a São Silvestre? Confira as dicas para se preparar, Abreu Cardiologia, Abreu Cardiologia

Hoje, a São Silvestre é uma prova que agrega todas as classes e gêneros, diferentemente do que acontecia quando iniciou sua trajetória, permitindo somente a participação masculina nas corridas.

O ano de 1975 foi reconhecido, pela Organização das Nações Unidas (ONU), como o Ano Internacional da Mulher. A partir dessa data, a organização decidiu que as mulheres também passariam a ser parte integrante da competição. A primeira campeã foi a alemã Christia Valensieck, que repetiu o feito em 1976.

Nos primeiros anos, homens e mulheres participavam juntos da corrida e, posteriormente, tinham suas classificações separadas. Atualmente, os horários da largada são diferentes.

Mudanças na São Silvestre

Nos primeiros anos, o percurso da São Silvestre era de 8 km, os corredores não tinham muita experiência, e era proibido ingerir água durante a prova.

Realizada, em grande parte, pelo centro da cidade, a corrida já teve vários percursos e distâncias diferentes. Entre as mais variadas mudanças a que a prova foi submetida, em 1989, os organizadores definiram que a competição seria disputada durante o dia e que as provas masculina e feminina seriam separadas. Além disso, o sentido do percurso também foi invertido.

Dois anos depois, em 1991, para que a prova fosse reconhecida oficialmente, o percurso passou a ter 15 km de distância e, assim, a cumprir as exigências da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

Com as mudanças, a Corrida de São Silvestre passou a fazer parte do calendário internacional de provas de rua. Atualmente, cerca de 30 mil pessoas de diversos países participam da prova.

Como participar da São Silvestre

Quem deseja participar da maior corrida de rua do Brasil deve fazer a inscrição por meio do Site da São Silvestre, que geralmente abre as datas no mês de novembro. Os participantes também devem pagar uma taxa de inscrição, que varia de acordo com a categoria em que competirão. Os inscritos recebem, da organização do evento, um kit com número de peito e chip de cronometragem.

Fonte: Brasil Escola

Como se preparar para correr a São Silvestre

Durante todo o ano nós falamos aqui e nas redes sociais sobre a importância do acompanhamento cardiológico e da realização de exames antes, durante e depois da prática de atividades esportivas. Assim, tanto iniciantes quanto veteranos no mundo das corridas podem e devem fazer o acompanhamento com uma clínica de cardiologia.

Assim, além de artigos que falam exclusivamente sobre os cuidados e os benefícios da corrida para o coração, fizemos uma série de dicas para melhorar o seu desempenho da corrida.

Você também pode se interessar:

Mas e você, vai correr a São Silvestre? Já participou de alguma corrida (seja de 5km, 10km ou 42 km)? Como foram seus treinos? Conte para a gente aqui nos comentários. Ademais, não deixe de acompanhar as novidades aqui do blog e das páginas da Abreu Cardiologia nas redes sociais.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.